Empresas: Como demitir?

 In Artigos, Notícias Selecionadas

Estamos vivendo um momento que muitas vezes parece controverso dentro das empresas, ao mesmo tempo que falamos em alta performance falamos em humanização.⠀

Para o sócio diretor e consultor Netas T&D, Fábio Abate, quando falamos de demissão é sempre um processo delicado e precisa ser feito de uma maneira que tenha algum aproveitamento para o profissional que está sendo desligado.

Segundo Fábio, durante os processos de demissão são feitas as entrevistas de desligamento, invariavelmente focadas nos pontos de melhoria para a empresa e não para o colabora dor. Um processo de demissão começa muito antes do dia D, o fatídico dia que será oficializada o desligamento.

Tudo começa na definição clara de metas, objetivos e valores da empresa. Para que um processo de demissão seja feito da melhor maneira possível o colaborador demitido tem que ter tido a oportunidade de saber claramente o que se espera dele e a oportunidade de melhorar os seus pontos fracos.

Durante a trajetória de qualquer colaborador exigirá dele e da empresa, momentos de desenvolvimento, entrega e feedback. Uma fórmula que parece padrão, mas que nem sempre é usada de maneira construtiva, no dia a dia. Um profissional não inicia sua jornada, pronto, ele constrói suas competências e potenciais com a ajuda de estímulos do ambiente e pares de trabalho.

Numa trajetória de alta performance os profissionais se acostumam com os feedbacks e isso ajuda muito no seu desenvolvimento pessoal e da equipe. Essa cultura de feedbacks ajuda muito no momento de desligamento, como? A cultura de feedback pressupõe que este profissional foi acompanhado e direcionado, e se mesmo assim ele não atingiu os objetivos esperados, o momento de desligamento fará mais sentido, inclusive para seu próprio crescimento.

“Se pudéssemos deixar uma dica, eu diria seguiria alguns elementos — foco claro, acompanhamento e feedback.” finaliza Fábio.

Fonte: Jornal Contábil .

Start typing and press Enter to search