5 erros que você deve evitar para seu negócio não morrer na praia

 In Notícias Selecionadas

Businessman sinking in heap of documentsTem uma ideia brilhante e que fazê-la tornar-se realidade? Está abrindo uma empresa própria? Então, fique de olho nessas dicas – e evite tais deslizes

Algumas grandes ideias de negócio fazem sucesso tão rápido quanto um foguete (sabe aquele que, quando vamos perceber, está bombando no ‘primeiro fim de semana’?). Outros bons projetos acabam não acontecendo de maneira tão instantânea, mas caminham devagar e sempre. Porém, há negócios com grandes potenciais que acabam morrendo na praia, cheio de boas intenções. E a verdade é que existem diversos tipos de erros que podem levar ao fim de ideias de negócios.

Se você está pensando em materializar uma boa ideia, abrir seu próprio negócio ou investir em um empreendimento, então fique atento nas dicas a seguir reunidas pelo site Entrepreneur. Nessa lista, encontramos os 5 erros comuns que podem (e devem) ser evitados. Fique atento!

 

Erro 1: Foco muito restrito
Pode ser muito frustrante para um empreendedor quando tem uma ideia de produto/serviço a que todo mundo elogia, mas não investe ou compra, ou mesmo quando a reação de potenciais consumidores é neutra, quase nula. Talvez, isso seja um problema de foco, de público-alvo. Já pensou sobre isso? É uma das estratégias essenciais do marketing.

Alguns fiascos são muito grandes, como a recusa do criador do Segway, Dean Kamen, de vender o produto para o público geral, preferindo focar em entregadores dos Correios. Mas, quando alguém viu um deles andando com o veículo de duas rodas? Aposto que você já encontrou, em contrapartida, vários seguranças de shopping, por exemplo, com o produto.

Pois é, a ideia do Segway é muito boa (apesar de simples), inclusive sendo bastante elogiada por Steve Jobs e outros empresários, que a consideraram uma das mais importantes criações do século XX, assim que foi lançada no mercado, em 2001.

 

Erro 2: Crise de identidade
Algumas ideias levam tempo para serem desenvolvidas e, infelizmente, não poderiam ser apressadas, porém, isso acaba acontecendo frequentemente. Sabe quando uma marca é criada a fim de atender alguma demanda externa (que acaba sendo efêmera), não dá certo, é “reinventada” de novo e de novo e de novo… Até que os consumidores estejam tão confusos sobre o que é aquele produto, que não o levariam para casa nem que fossem pagos para isso?

Lembre-se, a identidade daquilo que você produz é muito importante. Invista tempo e dinheiro nisso, foque e vá em frente.

 

Erro 3: A morte em busca da evolução
Aqui, não vamos citar nomes. Generalizando o problema, você conseguirá entender. Sabe aquele site que tentou evoluir tanto que acabou deixando seus leitores assíduos confusos e insatisfeitos? Já ouviu falar de alguma empresa que acabou quebrando porque estava na busca cega pela evolução? Já ouviu alguém dizendo que “deixou de seguir tal ou tal site, ou uma página na rede social, já que estava superfeliz com o produto antigo, mas, com tantas mudanças, a empresa acabou seguindo a ‘modinha’ alheia e perdeu sua identidade?”. Então…

Claro que buscar evoluir, melhorar, agregar valor ao seu produto e empresa é essencial. Contudo, é importante que você busque o equilíbrio para tanto, não tente apenas seguir o que estão dizendo que é melhor. Entenda, antes, o seu público-alvo, saiba o que ele quer ver e ter.

 

Erro 4: Morte por complacência
Mesmo as pessoas com idade suficiente para se recordar de sites como o MySpace e o America Online, provavelmente, têm apenas uma vaga lembrança disso, já que migraram rapidamente para o Facebook, que passou a dominar o cenário eletrônico de redes sociais. Na contramão dessa ágil mudança, estão outras empresas, como a AOL, que esperaram tempo de mais para concordar com o que seus usuários desejavam, morrendo – ou próximo disso – por sua complacência.

Às vezes, quando as coisas ficam difíceis, é melhor “pegar a bola” e ir para casa. Ou aceita a mudança e adapte-se.

 

Erro 5: Desistir cedo demais
Quando você investe seu dinheiro, seu tempo e seu suor em algo… Bem, é muito provável que que se torne impaciente e ansioso, desejando receber um retorno do seu investimento assim que possível, “pra ontem”, certo? Mas, respira fundo e tenha paciência. Assim como foi falado anteriormente, algumas ideias demoram mais para amadurecer e se tornar familiar ao público.

Lembre-se de que consumidores “precoces” ainda são raros no mercado e se seu produto ou serviço for inovador e fresco, provavelmente terá de esperar um tempo para que o público absorva e compre sua ideia.

É claro que alguns deslizes são muito difíceis de serem previstos. Outros, por sua vez, já foram cometidos por tantos empreendedores que merecem nossa atenção. Afinal, aprender com os erros dos outros é sabedoria pura. Se você tem uma boa ideia e pretende levá-la para frente, tenha paciência e fique de olho ao seu redor. Muita coisa já foi experimentada por aí – e vai ser uma mão na roda você conhecer tudo o que puder no mercado.

 

Fonte: IG – Economia

Start typing and press Enter to search